7 hábitos poderosos que contribuem para sua saúde mental

04/09/2020 - Como anda sua saúde mental? Aliás, o que é isso?

Leia e entenda se você é uma pessoa emocionalmente forte!

Pare, respire e perceba: como está sua saúde mental hoje?

Muitas vezes esquecemos que a saúde não é apenas física, mas mental também. Nosso corpo e mente estão integrados e, por isso, qualquer desequilíbrio em um deles abala nosso sistema como um todo.

Além de afetar a saúde física e ocasionar um número preocupante de mortes, o Covid-19 impactou a economia e transformou, de um dia para o outro, nossos hábitos e vidas. E essa realidade tem reflexos diretos em nossa vida emocional e psíquica.

Por isso, separamos alguns hábitos que são possíveis para qualquer um realizar, mesmo com todas as restrições que a pandemia nos coloca neste momento.

7 hábitos para ajudar a equilibrar a saúde mental durante a pandemia!

Segundo a cartilha sobre Saúde Mental, do Hospital Albert Einstein, o termo “saúde mental” engloba fatores diversos que podem afetar o equilíbrio/desequilíbrio emocional. Este, por sua vez, quando em desequilíbrio, pode ser a porta de entrada para o surgimento de transtornos mentais, como depressão e ansiedade.

Vamos entender como identificar hábitos que nos ajudam a equilibrar nossa vida emocional?

Dê nome àquilo que você sente

Antes de equilibrar nossa saúde mental, é bom sabermos o que é que considerado uma vida emocional equilibrada.

Quando estamos equilibrados emocionalmente, temos a sensação de bem-estar e harmonia, respondemos de forma positiva ao lidar com conflitos e adversidades, respeitamos nossos limites e deficiências.

Diga o que está sentindo

Se não comunicamos o que sentimos, infelizmente, o outro não não conseguirá adivinhar o que está passando dentro de nós.

No momento em que expomos nossas emoções, seja da forma mais confortável e natural para nós, acionamos um campo do cérebro associado aos sentimentos.

Falar de uma situação traumática, ou de uma relação ou conflito, nos ajuda a recontar essa vivência não apenas para o outro, mas para nós mesmos. Todos os sentimentos são válidos, não julgue ao ouvir e não se julgue ao reconhecê-los em você mesmo.


Procure se informar sobre o assunto!
Especialistas e pesquisadores estão atentos e têm feito um trabalho em conjunto com a imprensa para educar e levar práticas de autocuidado em relação a saúde mental e física para a sociedade em geral.

Para quem gosta de ouvir, alguns podcasts já abordaram o assunto da saúde mental e entrevistaram especialistas, como psiquiatras e psicólogos. Destacamos o podcast CoronaFatos, da Fiocruz, e o Café da Manhã, da Folha de S. Paulo.

A possibilidade de ver que o sentimento de medo de perder pessoas queridas, ansiedade sobre o futuro e momentos de desesperança e depressão não são apenas vividos por você, ajuda a enfrentá-los.


Organize e defina suas metas

O tempo pode ser seu amigo. É importante definir objetivos tanto pessoais como profissionais. Você quer passar mais tempo com amigos ou namorado(a)? Quer dedicar-se mais nos estudos da segunda língua?

Visualizar suas metas, ajudam a traçar tarefas e organizá-las de forma que elas não criem conflitos. E não se esqueça, deixe espaços livres na sua agenda!

Corte os excessos

Existe uma prática que, em excesso, pode afetar nossas emoções: o uso excessivo de redes sociais. Pesquisas do Hoopsuite com a We Are Social, mostram que o Brasil é o 2º país onde as pessoas passam mais tempo diante das telas.

Desconectar ou criar limites no uso das redes sociais é benéfico para a sensação de bem-estar. Defina quando e onde você irá usar. Também tente praticar o detox de alguns dias sem acessar as redes.  

Praticar o unfollow saudável também é uma forma de filtrar perfis e pessoas que estejam mais próximos de valores saudáveis do que a necessidade de se encaixar em padrões pré-estabelecidos .


Aprenda a relaxar
Essa dica vai para quem se sente “com os nervos à flor da pele”. Para relaxar a mente é preciso também relaxar o corpo.

Você percebe como respira ao longo do dia? Exercite a respiração, existe muito conteúdo gratuito na internet. Para quem tem dificuldades, existem até mesmo aplicativo que ensinam a meditar, como o Medite-se e ou Vivo Meditação.

Além disso, simplesmente use os espaços livres da sua agenda, para não fazer nada. Isso mesmo! Para você é fácil ou complicado?


Dormir, comer bem e praticar exercícios!

Podia até ser nome de best-seller, mas esses três remédios não têm contra-indicação.

Quando dormimos e entramos no estágio REM, existe uma melhora nos campos cerebrais responsáveis pela aprendizagem e memória. Além disso, é nesse período que acontece a regulação de transmissores e hormônios.

Comer bem e Praticar exercícios têm tudo a ver com bem-estar. Essas atividades liberam hormônios importantíssimos para nossa saúde.

O Grupo SOITIC oferece aos seu colaboradores todo o apoio, pois sabemos que o crescimento profissional só acontece quando evoluímos como pessoas.

Descubra mais sobre todas as nossas soluções e evolua ao lado do Grupo SOITIC!

Fonte: www.einstein.br/saudemental

0800 707 5900 | soitic.com

www.facebook.com/soitic | www.instagram.com/gruposoitic linkedin.com/company/grupo-soitic